24 de maio de 2013

Resenha - O Ladrão de Raios

Título: O Ladrão de Raios
Autor: Rick Riordan
Editora: Intrínseca
Páginas: 400
Classificação: 4|5
Onde Comprar: Saraiva


Sinopse:
Primeiro volume da saga Percy Jackson e os olimpianos, O ladrão de raios esteve entre os primeiros lugares na lista das séries mais vendidas do The New York Times. O autor conjuga lendas da mitologia grega com aventuras no século XXI. Nelas, os deuses do Olimpo continuam vivos, ainda se apaixonam por mortais e geram filhos metade deuses, metade humanos, como os heróis da Grécia antiga. Marcados pelo destino, eles dificilmente passam da adolescência. Poucos conseguem descobrir sua identidade.
O garoto-problema Percy Jackson é um deles. Tem experiências estranhas em que deuses e monstros mitológicos parecem saltar das páginas dos livros direto para a sua vida. Pior que isso: algumas dessas criaturas estão bastante irritadas. Um artefato precioso foi roubado do Monte Olimpo e Percy é o principal suspeito. Para restaurar a paz, ele e seus amigos - jovens heróis modernos - terão de fazer mais do que capturar o verdadeiro ladrão: precisam elucidar uma traição mais ameaçadora que a fúria dos deuses.

Resenha:
Hoje vim falar do que achei do livro O Ladrão de Raios, escrito por Rick Riordan e é primeiro livro de uma série de cinco livro chamada Percy Jackson e os Olimpianos, bem, ganhei o box dessa série no natal+aniversário e depois daquela compra nunca mais fiz nenhuma por sites, enfim, o livro vai contar a história de Percy, um garoto normal, quer dizer, o menos normal possível quando se comprara com estudantes de hoje em dia! Ele tem dislexia e déft de atenção, além de sofrer uma espécie de bullying, por só ter um amigo e apanhar de uma garota, a Nancy Bóbofit, que o persegue o tempo todo.
O livro começa na cena em que Percy e seus companheiros da escola estão indo á uma excursão ao museu de mitologia grega, lá, ele é perseguido por uma benevolente e quase morto, caso não tivesse a Contracorrente que o professor Burnner o entregara, não teria muita estória para contar. Depois disso, uma série de acontecimentos faz com que, ele, Grover (que é um bode da cintura para baixo) e sua mãe dirijam em auto-estrada de madrugada no maior chuvão em direção a um pinheiro. Infelizmente, a mãe de Percy acaba sendo levada ao Mundo Inferior, ele e Grover chagam a salvo no Acampamento Meio-Sangue, onde Percy descobre que não pe só mais um garoto comum, na verdade, ele é um semideus, um filho de um deus com um humano, o que o faz ter poderes e enfim, não ser nada igual a nós.
Na sua rápida estada no acampamento, ele acaba atraindo monstros e descobrindo que é muito poderoso, não sei se é spoiler, mas ele é filho de Poseidon, por esse poder todo, ele é enviado à uma missão, onde é testado várias vezes e não consegue ficar parado por durante cinco minutos!
Enfim, o livro é ótimo, a estória é cheia de ação, o que é uma característica dos livros do Rick, ação toda a hora e nunca um descansozinho pra variar. Essa é uma das partes da narrativa do autor que me faz gostar tanto das estórias dele, é uma promessa de muita diversão.
Por ser um livro de ação, podem existir pessoas (como eu no começo) que não vão conseguir entender muito bem algumas cenas de luta, mas não foi o caso desse livro, o autor tem uma ótima descrição e suas cenas são em uma velocidade perfeita, o livro só não levou cinco estrelas porque não foi completo, tipo, completamente bom, foi bom e só, ponto final {.}
Recomendo sim e muito. Minhas partes favoritas são quando o Percy ainda está no acampamento, lá o coitado do Percy tem uns dias de descanso. Acho muito legal o modo como o Riordan descreve o acampamento, os chalés, os cheiros, a praia, a caça á bandeira, os animais, tudo é muito top!
Bem, fica a dica, não vai ser a melhor leitura de todas, mas vale á pena!
Então é isso gente!
Até a próxima!
;)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fala galera! Vamos conversar um pouco sobre os comentários?

-> Eu adoro ler comentários, sério, gosto muito, mas a gente que é blogueiro percebe quando a pessoa leu o conteúdo do post e quando ela não leu. Por mais que você esteja comentando, a gente percebe que você não leu o post e isso não é muito legal, então comente coisas coerentes ao post, por favor, respeito quem escreveu o conteúdo lendo e comentado coisas inteligentes, comentários com "que legal! Comente no meu blog" não são legais.

-> Se você tem um blog de qualquer gênero, vou adorar conhecer. Talvez não vá lá no dia em que você comentou, ou no dia seguinte, mas mais dia menos dia vou conferir lá, e se você seguir o meu, eu sigo se volta sem nenhum problema!

-> Sem ofensas, por favor. Nunca passei por nenhum constrangimento durante o período de existência do blog e nem quero passar, então respeito é bom e todos gostam.

Comentem à vontade!
Abraços,
Gabriel