2 de maio de 2013

Resenha - Ruínas de Gorlan


Título: Rangers 1 – Ruínas de Gorlan
Autor: John Flanagan
Editora: Fundamento
Páginas: 240
Classificação: 3|5


Sinopse:
A série segue as aventuras de Will, um órfão que se torna aprendiz de Arqueiro, pois deseja proteger o reino de Araluen de traidores, invasores e outros perigos. Seu mentor é o experiente e respeitado arqueiro de Redmont, Halt. A série já vendeu mais de 3 milhões de cópias em todo o mundo.


Resenha:
Tenho um carinho especial por essa série, lembro que quando comecei a ser um leitor mais ativo, lendo cerca de um livro por semana, comecei a mexer nas coisas do meu irmão, do meu pai, enfim, à procura de livros, achei um livro azul, com uma capa bonita, o título era Rangers. Comecei a ler sem dar muita importância pro título, para o número de páginas (na época era um livro grande para mim), ou para qualquer outro fator. Achei o livro simplesmente fantástico, depois que terminei, fui procurar saber mais sobre a série e descobri que tinha lido não o livro 1, mas sim o livro 5 da série Rangers  a Ordem dos Arqueiros.
Lembro também que quando terminei o livro, quis loucamente comprar o próximo volume, falei para a minha mãe, que me levou direto pra livraria, não tinha i volume 6 e nem o volume 1, então escolhi o mais próximo do 5, o Rangers 7 - Resgate de Erak, li o livro e fiquei de queixo caído ao terminar, a corrida do Puxão foi demais! Mas não me aprofundando e tentando parar de enrolar... Pedi pra minha mãe comprar os livros pela internet, ela comprou toda a série, na verdade, faltou comprar o último livro, que na época, era um lançamento.
O livro 1, conta a história de Will, um garoto órfão de pai e mãe que vive abrigado em um castelo do reino Araluen, junto com outros amigos, que, após um tempo, são levados para uma seleção, onde serão avaliados para irem para escolas diferentes. Horace, que tem alma de guerreiro vai para a escola de guerra, o menino tem, desde que eram crianças, uma antipatia muito grande com Will, que vivia fugindo de suas garras, por ser fraco e pequeno, Will sempre conseguia se safar. O problema é: há 4 tipos diferentes de escola que são cavalaria, escola de guerra, escola de escribas e o serviço diplomático, Will não se encaixa em nenhum deles, apesar de sonhar em ser, como o pai, um destemido guerreiro. A partir daí a história se desenvolve, uma aparição de Halt (um temido e experiente arqueiro) acaba fazendo com que Will passe a ser um arqueiro, portanto, passamos a acompanhar seus treinos, suas dificuldades e enfim, todo o resto.
Em geral o livro é ótimo, mas se formos parar para analisar, a escrita do autor pode ser considerada um pouco falha, por conta de ser um livro infanto-juvenil, a linguagem usada ás vezes incomoda, mas nçao atrapalhou minha leitura, até porque na época que li (uns 4 meses atrás), eu ainda era um leitor principiante e não tinha muita idéia do que que era e é um livro bom, na época, a série era minha favorita e eu gostava muito das aventuras do Will.
O autor trabalha em cima dos dilemas infantis e adolescentes, coisas do tipo "Sou muito pequeno, não sirvo pra nada, meu pai é alto e forte e eu sou apenas inteligente!", ele quer dizer, com todas as histórias que escreveu, que ser pequeno não é uma desvantagem, que pode ser, na realidade, um problema ser forte e musculoso ou coisas do tipo. Para crianças, o livro é ótimo, para adultos, não sei se é uma boa pedida, mas enfim, recomendo para pessoas de 10 a 18 anos, ou melhor de 8 a 18, só pro tempo ficar mais exato.
Então é isso gente!
Em breve um post sobre o autor!
Até a próxima!
:-)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fala galera! Vamos conversar um pouco sobre os comentários?

-> Eu adoro ler comentários, sério, gosto muito, mas a gente que é blogueiro percebe quando a pessoa leu o conteúdo do post e quando ela não leu. Por mais que você esteja comentando, a gente percebe que você não leu o post e isso não é muito legal, então comente coisas coerentes ao post, por favor, respeito quem escreveu o conteúdo lendo e comentado coisas inteligentes, comentários com "que legal! Comente no meu blog" não são legais.

-> Se você tem um blog de qualquer gênero, vou adorar conhecer. Talvez não vá lá no dia em que você comentou, ou no dia seguinte, mas mais dia menos dia vou conferir lá, e se você seguir o meu, eu sigo se volta sem nenhum problema!

-> Sem ofensas, por favor. Nunca passei por nenhum constrangimento durante o período de existência do blog e nem quero passar, então respeito é bom e todos gostam.

Comentem à vontade!
Abraços,
Gabriel