25 de fevereiro de 2015

Resenha - Belo Desastre

Título: Belo Desastre
Autora: Jamie McGuire
Editora: Verus
Páginas: 392
Classificação: 1/5
Onde Comprar: Saraiva

Sinopse:
Abby Abernathy é uma boa garota. Ela não bebe nem fala palavrão, e tem a quantidade apropriada de cardigãs no guarda-roupa. Abby acredita que seu passado sombrio está bem distante, mas, quando se muda para uma nova cidade com America, sua melhor amiga, para cursar a faculdade, seu recomeço é rapidamente ameaçado pelo bad boy da universidade. 
Travis Maddox, com seu abdômen definido e seus braços tatuados, é exatamente o que Abby precisa e deseja evitar. Ele passa as noites ganhando dinheiro em um clube da luta e os dias seduzindo as garotas da faculdade. Intrigado com a resistência de Abby ao seu charme, Travis a atrai com uma aposta. Se ele perder, terá que ficar sem sexo por um mês. Se ela perder, deverá morar no apartamento dele pelo mesmo período. Qualquer que seja o resultado da aposta, Travis nem imagina que finalmente encontrou uma adversária à altura. E é então que eles se envolvem em uma relação intensa e conturbada, que pode acabar levando-os à loucura.



Resenha:
O romance, que é a proposta principal da trama e deveria encantar todos os leitores, foi o que mais me irritou no livro todo. Enquanto lia eu me perguntava se esse grude excessivo do casal principal teria fim algum dia, e o pior de tudo é que meio que não havia um motivo concreto para todo esse grude, talvez se a Abby quase tivesse morrendo ou se ela tivesse câncer, esse grude poderia ser aceitável, mas considerando que ela não tem nenhum problema (muito pela contrário, ela é perfeita de saúde e sanidade mental) é quase que incabível todo essa fissuração que ele tem por ela, tá que ela é diferente das outras garotas mas, combinemos, ser diferente todo mundo é, e ela não era tão perfeita assim, ela era só uma garota normal, e muito chata, pode-se acrescentar. Além disso o conceito de "todas as garotas quererem o carinha gostoso" também ficou cansativo no livro, estamos no século 21, tem como ser mais clichê do que isso? E, além do mais...
Como alguém consegue gostar do Travis?! A maioria das pessoas que leram esse livro se apaixonaram por ele e disseram que amaram o livro por sua causa e eu não consigo entender como! E, eu juro, eu já tentei! Ele é um psicopata briguento, irritante, machista, louco, mentiroso, dominador que se faz de vítima quando a Abby briga com ele. A maior parte da leitura eu fiquei me perguntando qual a característica positiva em Travis Maddox.
O ritmo do livro é, aparentemente, rápido (no meu caso não foi tão rápido assim porque eu não conseguia ficar acompanhando por muito tempo o grude do casal principal, além de ficar de saco cheio de suas atitudes infantis), até porque a autora não aborda nenhum tema muito profundo ou traumatizante, (a não ser quando ela tenta deixar o passado da Abby como algo obscuro e encaixa alguns problemas que ela teve antes de ir para a faculdade, mas não é o bastante para ser considerado um assunto pesado) só o romance entre dois jovens chatos e infantis, mas algo que me irritou um pouco foi a narrativa da Jamie McGuire, que se mostrou quase que amadora nesse livro: ela tentou diversas vezes encaixar palavras difíceis em meio a brigas e partes em que aquela palavra específica não precisava ser aplicada, era quase como se ela quisesse mostrar que é inteligente, mal-sucedidamente.
Uma coisa que me surpreendeu negativamente foi a atitude dos personagens: eles são jovens que estão na faculdade e conseguiam ser mais imaturos que eu, que sou só um adolescente que ainda nem terminou o colégio. Todos eles, sem exceção, tomavam atitudes infantis e quase que revoltantes quando você percebe a idade deles, uma que não se salvou desse ponto, mas que conseguiu ser a única personagem gostável desse livro foi a melhor amiga da Abby, a America, todo livro ruim tem que ter, pelo menos, uma personagem legal, e ela é a personagem legal de Belo Desastre!
Um livro que eu preferia nunca ter lido, que me irritou, que me tirou lágrimas de raiva (tá, isso foi exagero), que me fez nunca mais querer ler um new adult (mas já passou) e me mostrou que não é porque há uma multidão que gosta de um livro que esse livro vai ser bom: Belo Desastre conta a história de um romance possessivo e piscopata que, pelo menos eu, não desejo para ninguém, lembrando que esse é o meu ponto de vista do livro; se o seu for diferente, respeite.
Abraços,
Gabriel

Um comentário:

  1. Eu até que gostei desse livro, mas tenho que concordar com você.
    Eu gostei muito do Travis no começo do livro, do jeito bad boy e tal, mas depois... quando ele começou a ficar todo grudento, chato,parecendo uma mulherzinha... é meio difícil gostar dele desse jeito.
    Adorei sua resenha, mesmo gostando do livro, concordo plenamente com você, ele é muuuito chatinho em determinados aspectos.
    Beijos,
    cabanadosanjos.blogspot.com

    ResponderExcluir

Fala galera! Vamos conversar um pouco sobre os comentários?

-> Eu adoro ler comentários, sério, gosto muito, mas a gente que é blogueiro percebe quando a pessoa leu o conteúdo do post e quando ela não leu. Por mais que você esteja comentando, a gente percebe que você não leu o post e isso não é muito legal, então comente coisas coerentes ao post, por favor, respeito quem escreveu o conteúdo lendo e comentado coisas inteligentes, comentários com "que legal! Comente no meu blog" não são legais.

-> Se você tem um blog de qualquer gênero, vou adorar conhecer. Talvez não vá lá no dia em que você comentou, ou no dia seguinte, mas mais dia menos dia vou conferir lá, e se você seguir o meu, eu sigo se volta sem nenhum problema!

-> Sem ofensas, por favor. Nunca passei por nenhum constrangimento durante o período de existência do blog e nem quero passar, então respeito é bom e todos gostam.

Comentem à vontade!
Abraços,
Gabriel